Buscar
  • Sergio Benchimol

OCT e antiangiogênicos: o equipamento e o medicamento que atuam no combate à retinopatia diabética

Atualizado: 31 de Mai de 2019

A retinopatia diabética está entre as principais causas de cegueira irreversível no mundo. É uma doença grave e que continua crescendo porque atinge os pacientes portadores de diabetes. Nela ocorrem lesões nos capilares da retina causando vazamentos que podem levar a edemas e hemorragias.


A boa notícia é que a medicina vem avançando significativamente em relação ao tratamento dessa doença. E esse avanço tem se dado tanto no diagnóstico quanto no tratamento.



OCT – o equipamento que melhorou o diagnóstico da retinopatia diabética


O que antes era identificado através do oftalmoscópio onde o médico observava o fundo de olho do paciente, desde o início da década passada já é feito através de um equipamento chamado OCT que, traduzido para o português, significa Tomografia de Coerência Óptica.


Esse aparelho possibilitou, entre outras ações, diagnosticar com maior precisão e acompanhar a evolução do edema macular, a maior causa de cegueira pelo diabetes.




Medicamentos antiangiogênicos – a revolução no tratamento da doença


O uso de medicamentos antiangiogênicos (anti-VEGF) revolucionou a oftalmologia nos últimos 5 anos. Vários estudos recentes mostraram a eficácia desses medicamentos no tratamento de ambas as formas da retinopatia diabética: proliferativa e não-proliferativa.


O tratamento com as injeções intravítreas de drogas antiangiogênicas como Lucentis, Eylia e Avastin hoje são empregadas no mundo todo e tem demonstrado excelentes resultados para nossos pacientes com melhora significativa da visão.



Lucentis - Medicamento Antiangiogênico

E o que esperar do futuro?


Espera-se o desenvolvimento constante desses medicamentos e a descoberta de compostos cada vez mais eficientes no combate ao edemas e lesões. E ainda o surgimento de implantes de liberação lenta e contínua dessas substâncias dentro do olho diminuindo a necessidade das injeções frequentes.


Enquanto isso, é sempre bom lembrar a importância do controle clínico da doença com visitas regulares ao endocrinologista para medição da hemoglobina glicada evitando assim a evolução do quadro clínico para uma piora do diabetes.



E se você está percebendo sua visão embaçada ou está enxergando manchas ou pontos de sangue “flutuando”, ligue pra gente e marque uma consulta.

(21) 3816-7000

A Clínica Benchimol possui o equipamento OCT para diagnóstico da retinopatia diabética e trata a doença com injeções intravítreas em centro cirúrgico próprio em suas instalações em Copacabana.

235 visualizações

©  Clínica de Olhos Benchimol. Todos os direitos reservados.                         Criado por Contenuti

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone LinkedIn